Fugindo da Civilização pro Morro do Chapéu | Por Guilherme Henrique


Morro do Chapéu, Capitólio - MG (31-07-2020).
Fotos: (@guihenriquebarnes)

Já dizia Alexander Supertramp "Não mais disposto a ser envenenado pela civilização, ele foge".
Para aqueles que não sabem, a Omnes é gerenciada da minha própria garagem. Então, você já deve imaginar como é a rotina. Acordar, tomar café, ir pra garagem, trabalhar, tomar banho e ir dormir pra começar tudo de novo no outro dia.
Não me leve a mal, eu amo o que faço e sou muito feliz assim. Mas independente do seu nível de realização profissional e amor a profissão, uma hora você fica sobrecarregado e precisa de alguma forma extravasar esta energia.

Uma forma que encontrei de fugir um pouco desta realidade foi contemplar a natureza, indo acampar pelas terras mineiras com familiares, em busca do meu autoconhecimento. Tentar por pelo menos 2 dias, viver uma vida selvagem.

Eu realmente acho relevante mencionar que dentre a turma ( Eu, Karol, Water, Chiquinho, Luciana e Lunara) metade nunca havia acampado. O local não poderia ter sido melhor: Morro do Chapéu, Capitólio - MG. Não dá pra descrever a paisagem e sentimentos com palavras, prefiro deixar que vejam através das minhas lentes. 

Na montagem dos acampamentos demos a sorte de achar um local privilegiado com uma vista incrível e com uma fogueira praticamente montada.


E nossa primeira noite foi de risadas, vinhos, Hambúrgueres, Marshmallows e muito frio. Eu realmente posso dizer que me encontrei ali naquele momento. 

Eu tinha ouvido boatos que o hambúrguer do Chiquinho era um dos melhores que a turma havia comido. Eu posso dizer que confirmo todos os boatos. Crème de la crème. 

Me arrisquei tentar uma astrofotografia em noite de quase lua cheia. Não foi uma das piores, mas em minha defesa as condições estavam contra mim.

Acordamos bem cedo, pra assistir o nascer do sol.


O que não faltou também foi improviso. Utilizamos uma caneca de aço esmaltada para ferver água pro nosso café, já que nos esquecemos da chaleira. Precisou de duas viagens para encher a garrafa. 

Fomos abençoados pelo morro, conseguimos presenciar todo tipo de clima naquele dia. Depois daquele incrível nascer do sol, a neblina tomou conta de toda área.

 

Só dando espaço pro sol de inverno um pouco mais tarde. 



Não me esquecendo também de uma "grande" (ênfase no grande) visita ao nosso acampamento na última noite. Uns 3 Lobos Guarás resolveram revirar nossa lixeira que deixamos a meio metro da minha barraca (que fique claro que deixamos tudo limpo no outro dia para o próximo aventureiro). Infelizmente não consegui registrar o momento, estava focado no medo. 


A ideia dessa viagem foi me desligar totalmente da vida cotidiana da cidade em uma imersão na natureza (com algumas pequenas mordomias). Uma conexão como nunca tinha vivenciado.
Depois que voltei da viagem o conforto de um banho e minha cama quente ganhou outro valor. 


2 comentários


  • Matheus Carvalho

    Cara, eu ainda acho que o resultado da sua astrofotografia ficou bem satisfatório. Normalmente se tem cidade perto fica tudo laranja, da pra ver no horizonte ali na esquerda. Lugar foda este que você visitou. Abraço.


  • Cesar J

    Daora brother. Tem muitos lugares legais para acampar por estas bandas. Morro de vontade de ir. As fotos ficaram fodas. Parabéns.


Deixe um comentário


Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados



x

Sale

Unavailable

Sold Out